20 de jul de 2014

MIS prepara mostra Legião Urbana para 2016

Na abertura da exposição do Castelo Rá-Tim-Bum no MIS, bati um papo com o curador André Sturm sobre os planos futuros do museu. Acabou gerando esse 'furo' de reportagem, publicado em julho no Scream & Yell. 

O MIS (Museu da Imagem e do Som) de São Paulo está preparando uma exposição sobre o cantor Renato Russo e a Legião Urbana para 2016. É o que disse na última terça-feira, 15/07, André Sturm, diretor executivo da instituição, durante entrevista exclusiva na abertura da exposição sobre o programa infantil Castelo Rá-Tim Bum.

“Temos uma conversa caminhando bem para fazer uma exposição sobre o Renato Russo em 2016″, disse Sturm. Segundo o diretor executivo do MIS, o filho do cantor, Giuliano Manfredini, abriu as portas do apartamento de Renato para os técnicos do museu.

“É impressionante: o Renato é um cara que guardava tudo. Vamos fazer uma parceria para restaurar materiais, fotos, diários, e a partir disso vamos construir uma exposição sobre o Renato, e lógico, sobre a Legião Urbana para daqui a dois anos”, completou o diretor executivo, que, à frente do MIS, tem sido o responsável por uma guinada mais pop na programação do museu: nos últimos dois anos, a instituição paulista recebeu mostras de nomes como os cineastas Georges Meliés e Stanley Kubrick e o cantor David Bowie.



A ideia de uma exposição sobre Renato e a Legião já havia sido comentada recentemente por Giuliano Manfredini em uma entrevista ao portal UOL - o texto menciona que a exposição será itinerante e deve rodar o País daqui a dois anos. A reportagem comenta ainda que o apartamento de Renato, localizado na rua Nascimento Silva, em Ipanema, contém também a coleção pessoal de discos de Renato, esculturas, desenhos, discos de ouro e de platina e até mesmo suas roupas.

Resta saber se a exposição contará com o aval e o apoio dos outros integrantes da Legião Urbana. Marcelo Bonfá e Dado Villa-Lobos, que formavam a Legião em 1996, quando o grupo chegou ao seu fim após a morte de Renato, são rompidos com a família Manfredini e disputam os direitos sobre a marca e o legado artístico do grupo. Para a família de Renato, o líder do grupo é o único dono dos direitos sobre a banda, enquanto Bonfá e Villa-Lobos tentam juridicamente provar que também têm direito sobre a marca - hoje eles são impedidos de fazer shows ou tributos utilizando o nome do grupo.

Há cerca de dois meses, o último incidente entre as duas partes envolveu um “novo site” da Legião Urbana, lançado pela família do músico. Em nota distribuída para a imprensa, Dado e Bonfá criticaram o herdeiro: “Achamos por bem esclarecer que essa nova versão do site não conta com a participação, apoio ou qualquer tipo de consentimento e/ou autorização da nossa parte. (…) Nem o herdeiro de Renato Manfredini Jr. nem a empresa Legião Urbana Produções Artísticas nos representa e tampouco representa idealística e/ou artisticamente a banda Legião Urbana”, dizia a nota, que pedia para que os fãs acompanhassem o desenrolar do caso no site http://entendaocasolegiao.blogspot.com.br/.

Nenhum comentário:

Postar um comentário