26 de mar de 2014

Melhor Hambúrguer da Cidade: TriBeCa

Acho que uma das coisas mais legais desde que eu comecei a escrever essa coluna é acompanhar o surgimento de casas bacanas por aí, especialmente em lugares que não tem "lanchonetes de bairro" clássicas para chamar de suas e, até pouco tempo atrás, sempre que queria um hambúrguer tinham de aceitar "alface, queijo, molho especial, cebola picles e um pão com gergelim".

É o caso de São Caetano - onde eu moro, hehe - que, além de X-Saladas de padaria e o McDonald's local, poucos lanches tinha a oferecer. A chegada de um shopping à cidade ajudou nesse sentido - já resenhamos aqui o America's da cidade, e também fomos ao Fifties local, sem escrever sobre ele. Mas é mais interessante ainda quando uma lanchonete de rua aparece e se mostra como uma boa opção para a cidade, capaz de fazer os caetanenses pensarem duas vezes em cruzar a Delamare ou a Via Anchieta para saborear um bom lanche. É o caso da Hamburgueria TriBeCa.

Já algum tempo eu vinha ensaiando conhecer a casa, mas eu e o Yuri Gallinari (companheiro de andanças burguísticas (ai) pelo ABC e Ipiranga) sempre deixávamos de lado a TriBeCa para explorar outras opções. Mas que bobagem, senhores.

Localizada na Rua Espírito Santo, 560, no bairro Santo Antônio (dá uns 20 minutos a pé da estação de trem, uns 10 da Avenida Goiás), a lanchonete tem jeitão básico e pouca inspiração no cardápio e na decoração - apenas umas mesinhas ~tranquilas~, azulejos quadriculados na parede e um balcão bacaninha.

A maior parte dos lanches segue o combinado, com variações que vão do x-burguer até o x-tudo, passando por x-bacon salada e x-egg. Entretanto, com uma diferença salutar: tudo tem molho de tomate, muito parecido com o que ficou consagrado pela Lanchonete do Seu Oswaldo. Para abrir os trabalhos, eu e o Yuri dividimos uma porção de batata frita comum (R$ 11,90), acompanhada pela maionese da casa. Se a batata não era nada demais (bem fina, bem frita e sequinha), a maionese completava bem a mistura, com um sabor ácido na medida certa, com leves toques de alho.

Na sequência, enquanto o Yuri atacou com um X-Salada, resolvi seguir em frente com um X-Bacon Maionese (R$ 14, 90, que no cardápio da TriBeCa se chama apenas X-Bacon - a maionese já faz parte do pacote). Devo dizer que, apesar da boa fase em que a coluna se encontra, o lanche foi uma grata surpresa. Queijo e carne fazem as vezes de Dininho e Serginho (os zagueiros do time do São Caetano  dos anos 2000), conferindo uma boa base para que o resto da equipe possa brilhar e trazer os três pontos da vitória. Molho de tomate e maionese, juntos, fazem um meio de campo tão criativo quanto Anaílson, Adãozinho e Esquerdinha, cheio de sabor e vontade de fazer o mundo melhor. Se a carne não merece grande destaque, o bacon parece um gol de falta de Adhemarrrrr (entendedores entenderão), pronto para salvar o Azulão nas horas mais necessárias, compensando com gosto (e gordura) o resultado total. É claro que nem tudo é perfeito - e sempre tem um Olímpia para atrapalhar a comemoração final -, mas, ao final dos 90 minutos, o lanche do TriBeCa até faz a gente suspirar e cogitar deixar o time "grande" de lado para ficar só em São Caetano.


Nota: 3,75 fatias de bacon

2 comentários:

  1. Em São Caetano tem a Let's Burger também né? Será que é boa?

    ResponderExcluir
  2. Cara eu adoro os lanches do Tribeca, moro logo ao lado, então sempre é opção número 1 de hamburgueria de São Caetano.
    O que me incomoda lá, e incomoda muito, é a falta de simpatia dos donos. Trabalham de cara fechada que parece que tão brigados todos os dias da vida. E esse mal estar passa pros clientes. Atendimento faz parte do pacote quando se fala em uma empresa. As vezes prefiro pedir Delivery só pra não ter que ir lá ver cara feia.

    ResponderExcluir