19 de ago de 2012

Melhor Hambúrguer da Cidade: The Rockets


Logo que entrei no The Rockets, acompanhado do Vinícius Battistini e do André Bina, senti que Marty McFly iria aparecer a qualquer minuto, tentando me pedir ajuda para reunir seus pais no baile do Encanto Submarino. Calma, eu explico: a lanchonete, localizada na Alameda Lorena, 2090, tem ambientação anos 50, com direito a jukeboxes, cadeiras em esfotado vermelho e garçons de camisa listrada e gravata borboleta. 

De saída, pedimos uma porção de batatas fritas, bastante regular (mas acompanhada por maionese Hellman's (o que conta negativamente), catchup Heinz e um interessante molho de mostarda) e um trio de bebidas pouco usual: fui de Lemonade (que como diria o Google Tradutor, é apenas uma simples limonada), enquanto meus companheiros resolveram investir nas Coca-Colas flavorizadas. 

Vini tomou uma de baunilha, enquanto o Bina foi numa de morango - as duas bem dispensáveis. Era como se um produtor maluco tentasse colocar um quarteto de cordas e um oboé numa canção punk-perfeita dos Ramones - tinha que dar errado. Para o hambúrguer, em homenagem ao Big Star (paixão musical mais recente do Vini, incutida nele por mim), resolvi pedir o lanche #1 (que é quase o nome bastante original do primeiro disco dos caras, #1 Record): 150g de carne, queijo cheddar, alface, cebola e o molho da casa (bastante próximo do rosé), valendo R$ 31,70. Junto com o lanche, o garçom trouxe garfo e faca.

Foi quando eu temi pelo pior: poucas coisas são piores para um bom hambúrguer que comer com talheres. Até tentei comê-lo com as mãos, mas não dava: o lanche se despedaçava no prato, com pedaços de carne caindo para um lado, alface do outro, e molho da casa lambuzando tudo que estivesse por perto. Mais uma vez, em algo que começa a cansar esse intrépido glutão em suas rotas por São Paulo, dava para ser percebida a boa procedência dos ingredientes (era o que se esperava em um lanche que custa  tanto). Mas, além da montagem mal executada, uma carne sem sal e a onipresência do molho da casa dominando o gosto do sanduíche contaram contra, transformando o #1 no último colocado do Melhor Hambúrguer da Cidade até agora. 

Nota: 1,5 fatias de bacon

Ranking MHC Pergunte ao Pop (work in progress):

1 - X-Bacon Maionese, Rock & Burger - Galeria do Rock (3,5)
2 - X-Bacon Maionese, The Fifties - Itaim (3)
3 - Barbecue Burger, America - São Caetano (2,5)
3 - Maracanã Burguer, Cervejaria Nacional - Pinheiros (2,5)
5 - Gran Burger BBQ, General Prime Burger - Itaim (2)
6 - #1, The Rockets - Jardim Paulista (1,5)

2 comentários:

  1. Certamente o texto é melhor que o hamburguer.....


    bina

    ResponderExcluir
  2. Bruno, estou acompanhando a sua busca pelo melhor hamburguer da cidade, mas acho que está na hora de você deixar de lado esses lugares frescos e experimentar lanches realmente épicos, feitos por pessoas que não tem a intenção de "reimaginar" o clássico pão-carne-queijo-extra bacon (btw, essas contínuas tentativas de reinventar a roda já estão dando no saco). Deixo de sugestão o Hobby Lanches, na Cardoso de Almeida (mas leve $$, não aceitam cartão) e o indefectível Toninho Freitas, na Dr. Arnaldo. No primeiro, sugiro um x-picanha-bacon (e experimente a maionese da casa, a melhor de sp em minha opinião), e no último, o x-picanha-bacon-cheddar. E se ainda estiver na pegada dos locais mais "chiques", é obrigatória uma parada no Butcher's Market, na Bandeira Paulista. Caso passe por lá, vá de Joint ou OT Burguer. Não irá se arrepender.
    Abs

    ResponderExcluir