19 de out de 2012

As Vantagens de Ser Invisível


Toda vez que uma adaptação cinematográfica é anunciada, é de praxe que os fãs do livro original torçam o nariz, esperando o pior da versão para as telonas - especialmente se o roteiro é comprado por um grande estúdio de Hollywood. Felizmente, esse não é o caso de "As Vantagens de Ser Invisível" , romance que fez a cabeça dos jovens norte-americanos no final dos anos 1990, escrito por Stephen Chbosky aos 28 anos de idade.

Agora, aos 42, Chbosky assina o roteiro e a direção da versão para as telas de sua história, que estreia ao Brasil nesta sexta-feira (19), com Logan Lerman (“Percy Jackson e o Ladrão de Raios”) e Emma Watson (“Harry Potter”) nos papeis principais.

Narrado em primeira pessoa por Charlie (Logan Lerman), um garoto solitário que está prestes a entrar no Ensino Médio, “As Vantagens de Ser Invisível” é ambientado no começo da década de 1990, quando as pessoas trocam fitas cassete com suas músicas favoritas e podiam reclamar de não ter nada de bom para ver na TV... 

Resenhei pro iG Jovem nessa semana um dos meus filmes favoritos do ano, o indie-fofo-heartbreaker As Vantagens de Ser Invisível. Recomendo fortemente que você vá até o cinema mais próximo e veja - se não for pra rir, talvez para chorar com a cena em que o trio de protagonistas anda de carro em um túnel ao som de "Heroes", do David Bowie. O resto da resenha tá lá no iG Jovem - mas é bem provável que eu ainda fale mais sobre esse filme por aqui, que tem chances sinceras de ser o Clube dos Cinco da geração Y. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário