19 de jan de 2014

Pergunte ao Pop Ostentação

A menos que você não estivesse no Brasil nos últimos dias, é difícil não ter ouvido falar dos rolezinhos - os encontros de jovens da periferia de São Paulo em shoppings da cidade que provocaram polêmica e ganharam manchetes em quase todos os lugares. A internet se encheu de textos e análises sociológicas tentando identificar os rolezinhos como elementos de expressão de uma sociedade de consumo e tal o que não sei que mais

E como não podia deixar de ser (uma vez que eu tô aqui pra não perder minha carteirinha de babaca, risos), também dei meus três-toques nesse campo para o Link Estadão, com um texto que tenta mostrar que os ícones da cultura do rolezinho, como o funk ostentação e os moleques que são pequenos Justin Biebers na internet brasileira, já estão há muito tempo na rede com grande audiência, sem que a classe média se desse conta disso. Durante a matéria, o parceiro Murilo Roncolato comentou comigo que nunca tinha escutado funk ostentação, e o Pergunte ao Pop achou conveniente unir o útil (divulgar a matéria) com o agradável (uma playlist, óbvio). 

É uma seleção pessoal do melhor do ritmo que a Wikipedia chama de funk paulista™, com direito à faixa que originou o gênero - "Megane", do MC Boy do Charmes - e algumas favoritas pessoais, como o MC Nego Blue (que aparece aqui com duas boas, "É o Fluxo" e "Pode Chamar Que Ela Vem"), o blockbuster MC Guime (de "Plaque de 100") e o hitmaker MC Dede, com "Bumbum na Água" (ele também é responsável pela icônica "Rolê de Hayabusa" e pela pop "Linda Menina"). Abre a Dama de Vermelho (ref. cit. Red Label), entra na nave e segue o fluxo - digo, aperta o play. 

Pergunte ao Pop Ostentação by Bruno Capelas on Grooveshark

Nenhum comentário:

Postar um comentário