26 de fev de 2012

Pela Estrada Afora


Alive, and kicking. O Lobo Mau do rock brasileiro está de volta, e muito bem, por sinal - ao contrário de boa parte de seus colegas de geração (explico melhor em breve aqui no Pergunte ao Pop). Em show ontem no SESC Pompeia, Lobão fez um show pra ninguém botar defeito.

A todo o volume, elétrico (vale lembrar, seu último disco cheio foi o Acústico MTV, de 2007), o "carioca" ensurdeceu os ouvidos dos espectadores com ondas e ondas de guitarras poderosas - saí da choperia com um zumbido que há muito tempo não sentia. 

Lobão fez uma apresentação longa para os padrões do SESC - cerca de duas horas de duração - revisando boa parte de sua carreira. Ele abriu os trabalhos com "Universo Paralelo", e daí foi desvelando alguns lados B - "El Desdichado", "Bambino", "A Queda", "O Rock Errou" - e seus grandes sucessos - "Decadance Avec Elegance", "Vida Louca Vida", "Vida Bandida"...

Em um determinado momento do show, o cantor deu vazão ao lado "romântico" e enfileirou uma sequência quase inacreditável de petardos: "Noite e Dia", "Me Chama", "Por Tudo Que For" e "Vou Te Levar" - essa última, você pode conferir abaixo.



No bis, não sobrou pedra sobre pedra: uma cover bluesy espertíssima para "Help", dos Beatles, a baladaça "Mal Nenhum", e os hits inesquecíveis "Rádio Blá" e "Corações Psicodélicos". Era festa na floresta. 

Durante o show, o velho lobo - que entrou no palco ao som da história de Chapeuzinho Vermelho para a coleção Disquinho, composta por Braguinha - ainda mostrou uma canção inédita, "Agora é Tarde".


PS: Botei algumas fotos do show no flickr - bem como as atrasadas do show do Fábio Góes, no último dia 30 no SESC Vila Mariana. Confere lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário