2 de fev de 2012

Tintim


Vi ontem à tarde. É um desbunde: Spielberg em sua melhor vertente - a do entretenimento puro e simples, com aquele deslumbre de fazer a gente ficar de queixo caído e se lembrar porque curte tanto o cinema.

Me fez voltar aos gibis do Tintim - tenho dois aqui em casa - e pensar em achar a série animada pra download - que eu via na Cultura, quando era moleque, nos anos 90. 

Mas meio na linha do que disse o Forasta, são obras diferentes: Jackson e Steven não encararam a onda de adaptar o estilo do Hergè pras telas. E, mais uma vez, o 3D não valeu a pena - acho que vou dar a última chance à nova tecnologia em "Hugo Cabret", filme novo do Scorsese que deve estar para estreiar.

Engraçado ver como o jornalismo aparece naquela época - o repórter intrépido, aventureiro - e a visão meio dúbia (mas não hipócrita) do alcoolismo do capitão Haddock. Fiquei meio naquelas: "O filme é pra criança, mas tem coisa aí que nem adulto direito vai sacar como que é". Além disso, porque caralhos o capitão Haddock bebe uísque? Uma das frases da minha infância eram "E uma garrafa de rum!", poxa.

No mais, vale ler a "resenha" do Mutarelli pra Bravo! sobre o filme (via Trabalho Sujo).

PS: Fuçando aqui, achei o Tintinologist, dedicado à série. Bacaninha, viu?

Nenhum comentário:

Postar um comentário